Piloto Sergio Pérez renova contrato com a Red Bull até 2024 – Superesportes

Sergio Pérez é o atual ganhador do Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1 foto: ANDREJ ISAKOVIC / AFP

Sergio Pérez é o atual ganhador do Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1

O piloto mexicano Sergio Pérez, vencedor do Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1 no domingo passado, renovou seu contrato com a Red Bull até 2024, anunciou nesta terça-feira a escuderia.Pérez, de 32 anos e vencedor de três corridas na F-1, tinha contrato com a equipe austríaca até o final de 2022.

Saiba mais

Reclamação da Ferrari contra pilotos da Red Bull em Monte Carlo é rejeitada

Reclamação da Ferrari contra pilotos da Red Bull em Monte Carlo é rejeitada

McLaren vai estampar marca de Ayrton Senna de forma permanente

McLaren vai estampar marca de Ayrton Senna de forma permanente

Ex-chefão da F-1, Ecclestone é detido em Campinas por porte ilegal de arma

Ex-chefão da F-1, Ecclestone é detido em Campinas por porte ilegal de arma

Depois do GP de Mônaco, sétima prova da atual temporada, seu companheiro de equipe, Max Verstappen, lidera o Mundial de pilotos com nove pontos de vantagem sobre o monegasco Charles Leclerc e 15 sobre o próprio mexicano.”Ele demonstrou em várias ocasiões que não é só um excelente jogador de equipe, mas conforme seu nível de conforto ia aumentando, se tornou uma força a ser reconhecida na dianteira do grid”, afirmou o chefe da Red Bull, Christian Horner.”Esta foi uma semana incrível para mim. Ganhar o Grande Prêmio de Mônaco, que é um sonho para qualquer piloto, e logo depois anunciar que vou continuar no time até 2024 me deixa extremamente feliz”, disse Pérez.”Estamos trabalhando muito bem juntos e meu relacionamento com Max, dentro e fora da pista, definitivamente está nos ajudando a avançar ainda mais”, acrescentou o mexicano sobre sua relação com Verstappen.Há duas semanas, no GP da Espanha, Pérez recebeu uma ordem da equipe para ceder sua posição para o holandês, algo que considerou “injusto”.O piloto mexicano estreou na Fórmula 1 em 2011 com a Sauber, antes de ir para a McLaren em 2013 e se juntar à Force India em 2014, que em 2018 passou a se chamar Racing Point e onde se manteve até o final de 2020.

Admin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.